Dados da OMS (Organização Mundial da Saúde) mostram que apesar de toda informação disponível sobre HIV/AIDS, apenas 38% das adolescentes do sexo feminino  são capazes de descrever corretamente as principais maneiras de evitar a infecção pelo vírus, a AIDS é uma doença que compromete  o sistema imunológico e ainda não tem cura.  Além da transmissão da AIDS,  a falta do uso de método de prevenção de DSTs (Doenças Sexualmente Transmissíveis), a camisinha, expõe as mulheres a outras doenças  como o HPV (papiloma vírus humano) que tem presença em 99% das mulheres que desenvolveram câncer de colo de útero,  esse  câncer globalmente é a maior causa de mortes em mulheres de baixa renda em idade reprodutiva. Entre as DSTs mais comuns no Brasil estão a Clamídia e Gonorreia que são doenças causadas por bactérias que se não tratadas ou tratadas erroneamente podem levar á problemas de infertilidade, entre outras. Ainda segundo a OMS os casos de câncer de mama aumentaram 20% desde 2008 e a mortalidade relacionada a ele 14%.

É importante a visita periódica ao ginecologista, fazer os principais exames  como colpocitologia oncótica (Papanicolau), colposcopia, exame pélvico, mamografia e ultrassonografia que deve estar no topo de prioridade nos cuidados da saúde da mulher. O uso de camisinha nas relações sexuais também é de suma importância. Fatores como tabagismo, álcool, má alimentação e estresse devem redobrar a atenção com a saúde e se aliar as consultas com o clinico geral e cardiologista para outros exames como glicemia, hepatite, colesterol e outros que o médico julgue necessário.

A medicina voltada para a saúde das mulheres evoluiu muito nos últimos anos, que tem como principal objetivo diminuir e eliminar as diversas patologias que atingem as mulheres em todo o mundo. É importante que se entenda que a prevenção ainda é o melhor caminho para evitar problemas. O acompanhamento de um médico especializado é fundamental para que a mulher tenha tratamento correto conforme a idade e patologia, e usando esse aliado como sempre que necessário para ter uma melhor qualidade de vida os riscos diminuem muito.

 

Fontes:

Relatório da Organização Mundial da Saúde:  Mulheres e saúde: evidências de hoje, agenda de amanhã. PDF  http://www.who.int/ageing/mulheres_saude.pdf

Site Portal Brasil: http://www.brasil.gov.br/saude/2011/09/hiv-e-dst-em-mulheres

Site Departamento de Aids, DSTs e Hepatites Virais: http://www.aids.gov.br/

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu
Close Panel