Os nativos digitais, nascidos entre 1995 e 2000 estão dominando e chegando com força no mercado de trabalho. Eles têm sede de conhecimento e isso é um ponto positivo para as empresas, que podem identificar naquele jovem um grande talento a ser retido.

Esses jovens liderados são como “esponjas” em um grande mundo corporativo, onde o profissional de RH está sempre buscando maneiras de incentivar seus liderados a serem melhores.

Mas essa seleção é complexa, pois além de existirem, em alguns casos, muitas pessoas na mesma área que poderiam receber esse incentivo, existem algumas questões a serem pontuadas com a geração Z. Pois, engana-se quem acha que eles não se apegam aos detalhes.

Podem parecer ocupados, mas sempre estão disponíveis para aprender:

O principal incentivo para que o liderado não estagne na sua área é a educação corporativa. É  muito comum que o profissional de Rh presenteie com um coach ou curso.. A geração Z, por ser multitarefas e ter uma tendência natural a descobertas,  demonstra-se muito inclinada a desenvolver suas habilidades e pode ser uma ótima maneira de  demonstrar reconhecimento pelo seu trabalho.

Mensurar os resultados das ações da educação corporativa é também imprescindível. Colocar em prática e avaliar o que foi proposto durante esse período de aprendizagem é importante para qualquer profissional, em qualquer fase. Na geração Z, é importante que sejam estabelecidos resultados a partir daquilo que foi aprendido, assim ele se aprofundará naquilo que foi aplicado a fim de obter resultados.

Aplicar o que foi absorvido em um determinado programa de capacitação no dia-a-dia é essencial para fixar o que foi aprendido. O gestor de Rh pode de início acompanhar o que foi aprendido ou estimular o uso de novas ferramentas, a geração Z gosta de sentir-se incluído nos processos e lhe dando autonomia para aplicar o que foi visto é uma maneira interessante de fazê-lo integrado e cada vez mais enraizado aos valores da empresa.

Outro ponto a ser observado sobre a geração Z é que necessitam de feedback, das suas ações, do seu trabalho. Quando esse jovem vai para a capacitação, aplica aquilo que foi visto e ás vezes muda positivamente algum processo dentro do seu escopo, uma promoção ou nova capacitação é importante para que ele se sinta no caminho correto.

Existem muitos erros que são frequentemente cometidos na educação corporativa em todas as hierarquias e gerações. A geração Z é uma junção das anteriores, com um bônus em tecnologia. Seu jeito único já está mudando a maneira com que o mercado de trabalho se comporta.

Deixe uma resposta