Saiba como fazer para não ser apenas mais um candidato no processo seletivo e o que é realmente importante para as empresas na fase inicial do processo de contratação

Você já se perguntou por que não avançou em um certo processo seletivo ou já teve a sensação de que foi apenas mais um entre centenas de candidatos? Saiba que isso ocorre com grande frequência na maioria das vagas publicadas em site de empregos ou nos próprios sites das empresas em que você se aplica para as oportunidades.

Contudo, é de extrema importância você saber que pode sim se diferenciar dos demais candidatos e não ser apenas mais um que se aplicou para a vaga de emprego. Junto com essa sabedoria está a parte determinante para que isso aconteça, que é a responsabilidade sua como candidato.

Precisamos deixar claro que isso não é uma fórmula mágica ou garantia de que você será o escolhido para a posição, mas sem sombra de dúvida você será analisado da melhor forma pelos profissionais que atuam na área de recrutamento e seleção.

O relatório de 2018 sobre marketing e recrutamento da Jobvite mostra que apenas 9,96% dos aplicantes chegam à fase de entrevistas nas vagas de empresas do ramo de tecnologia. Ou seja, mais de 90% são eliminados em etapas iniciais do processo seletivo.

Atualmente, como um dos recrutadores do time de Talent Management da Resultados Digitais e também por ter mais de 6 anos de experiência dentro da área de recursos humanos no mercado, consigo perceber a grande dificuldade dos candidatos em terem uma boa atuação durante o processo seletivo.

Meu objetivo é poder ajudar e trazer algumas dicas que são fundamentais para se ter um bom desempenho, além de contribuir com um olhar de alguém que atua nessa atividade no seu dia a dia.

Vamos dividir o processo seletivo em algumas etapas e falar de cada uma delas para nos ajudar a visualizar melhor quais ações os candidatos devem prestar atenção. Sendo elas:

  • Aplicação;
  • Realização de testes;
  • Entrevista com a área de RH;
  • Entrevista com a área de atuação.

Lembrando que as etapas podem ser diferentes de empresa para empresa e que nem todas empresas têm a mesma quantidade de etapas.

1. Aplicação

Nessa etapa do processo o candidato tem uma grande responsabilidade, pois está escolhendo o lugar onde quer trabalhar e isso implica primeiramente na sua identificação com a empresa.

Dito isso, é importante pesquisar sobre a empresa, o ramo de atuação, quais suas atividades, missão, visão e valores. A parte de cultura ou valores é um ponto fundamental no qual precisa haver uma identificação entre os valores/cultura da empresa com o candidato.

Você se identifica com os valores/cultura da empresa para a qual está se candidatando? Por quê e no quê? Responder essas perguntas é o primeiro passo.

Aqui na Resultados Digitais somos norteados por valores bem definidos e que estão em nosso Culture Code, disponíveis para acesso de todos. Os candidatos que participam do nosso processo seletivo recebem esse material, pois acreditamos na importância da identificação com nossos valores.

Isso vai determinar se o candidato vai gostar de trabalhar aqui e encontrar um ambiente que potencializa seus talentos. Existem pessoas diferentes e empresas diferentes. É importante escolher as que tenham a ver com você e se você tiver acesso buscar referências de pessoas que trabalham na empresa.

Para aplicação em uma vaga, geralmente você deverá responder algum formulário de perguntas e/ou anexar o seu currículo. Preencha os formulários com atenção e dedicação, pois eles realmente são avaliados.

Quanto ao currículo, traga pontos importantes de suas experiências (responsabilidades e resultados obtidos), formação, cursos, etc. Lembre-se de ser sincero nestes dois casos, pois essas informações serão confirmadas depois.

2. Realização de testes

Leia com muita atenção o que está sendo solicitado nos testes para que você possa ter um bom desempenho. Para isso dedique um tempo do seu dia em um lugar calmo e sem interrupções para poder realizar os testes com calma e sozinho.

Acredite, muitos candidatos são eliminados nas fases de testes por não darem a devida importância para esse momento.

Observação: Para aqueles testes que não são supervisionados pela a empresa, ou seja, o candidato tem a liberdade de fazer em sua casa e de forma mais tranquila, não vale pedir para o amigo realizar, hein! Se admitido para a vaga, aquele conhecimento demonstrado no teste será exigido! 😉

3. Entrevista com a área de RH

É o grande medo da grande parte dos candidatos, “but don’t be afraid”. Apenas esteja preparado para esse momento. Abaixo você confere algumas dicas para isso.

a) Leia atentamente o e-mail que você receber da área de RH. Na dúvida pergunte, mas não chegue no momento da entrevista sem entender como será este momento.

b) Pesquise sobre a empresa no qual você se candidatou, afinal é o seu dever saber sobre o lugar que quer trabalhar! Algumas perguntas orientadoras e que podem ajudar você a se preparar para essa hora são:

  • Por que eu quero trabalhar nessa empresa?
  • O que nos valores/missão eu me identifico?
  • O que eu trago na minha bagagem que posso contribuir com a empresa/área/função?
  • Quais são as competências que eu acredito que posso desenvolver nessa nova experiência?

c) Pesquise sobre a vaga que você se candidatou, entenda as atividades do dia a dia. Uma dica: você pode até pesquisar no LinkedIn perfis de funcionários da empresa que atuam na mesma função, ler conteúdos que produzem e entender suas responsabilidades.

d) Esteja preparado para as perguntas que os recrutadores farão. Para isso, nada melhor do que fazer uma retrospectiva de seu histórico profissional e ter autoconhecimento (este post do JRM Coaching traz algumas perguntas para lhe ajudar a se conhecer melhor), pois tudo que o que for questionado será sobre você.

e) Sabemos que quando avaliados é normal ficarmos um pouco nervosos, mas procure manter a calma e preste atenção nas perguntas que lhe serão feitas para que você responda aquilo que está sendo questionado. Não entendeu a pergunta? É muito melhor pedir para o recrutador repetir do que responder algo que não faça sentido. Este ponto é importante para garantir respostas objetivas, porém com conteúdo robusto.

f) Se a entrevista for online, garanta que você está em um local em que não haja risco de interrupções. Cheque a sua conexão com a internet e também se seu notebook, fone de ouvido, microfone e aplicativo usado (geralmente Skype ou Zoom) estão funcionando corretamente;

g) Por fim aproveite a entrevista para tirar todas suas dúvidas e fazer perguntas mais aprofundadas sobre a empresa ou a vaga, afinal esse momento é seu. Para isso faça suas anotações e perguntas que deseja fazer ao recrutador, pois você também estará avaliando a empresa e o desafio que a vaga proporcionará.

4. Entrevista com a área de atuação

Essa geralmente é uma das etapas finais de processo seletivo. Muitas vezes o processo pode ser longo, porém não desanime com isso, e mostre por que você merece essa oportunidade.

Nesta fase serão explorados os seus conhecimentos técnicos e a motivação para o trabalho. Provável que algumas perguntas já feitas pela área de RH se repitam aqui. Essas perguntas repetidas também são importantes, afinal pessoas diferentes querem te conhecer melhor.

Aproveite este momento para entender mais do dia a dia da área. É a sua oportunidade! Também aproveite para conhecer a pessoa que, em caso de uma aprovação, será seu futuro líder.

E aí, já se sente melhor preparado para encarar um processo seletivo?

As dicas apresentadas acima são importantes para você de fato estar bem preparado e, acima de tudo, fazer deste momento uma experiência incrível para o seu aprendizado.

Por: Francisco Barreto

Deixe uma resposta

Fechar Menu
Close Panel