A geração Z, dos nascidos a partir de 1995, está iniciando ou iniciaram há pouco tempo suas carreiras, proporcionando aos gestores de RH grandes desafios: diminuir o turnover de suas empresas e manter esses profissionais motivados, retendo assim estes novos talentos.

Segundo Maurício Sampaio, fundador do InstitutoMS, que é especializado em orientação profissional, ‘’ manter essa turma motivada no trabalho enquanto o mundo abre muitas oportunidades é uma tarefa complexa’’. Ele cita também algumas ideias para serem aplicadas com os liderados que ajudam não só a entender como essa geração é, como também ajuda a motivação e retenção. Fazer o assessment, conhecido como avaliação,  já são aplicadas, mas caso o líder faça ao lado do jovem os resultados podem ser ainda mais satisfatórios. É nesse processo que se descobrem habilidades, talentos e propósito de vida, para criar assim um plano de carreira mais assertivo para esse liderado.

Até os 21 anos, o jovem ainda não tem formação completa do córtex pré-frontal, que é a parte do cérebro responsável pelo planejamento de longo e médio prazo. E o que isso tem haver com manter-se engajado? Tudo! é também uma boa prática descobrir qual é o desejo desse jovem, para ajudá-lo a descobrir o que eles desejam em relação a carreira. Desempenhando o papel de coach, já que às vezes nem mesmo o jovem sabe por qual caminho seguir.

Outro passo importante para dar junto ao jovem é a definição de metas e objetivos. Trabalhando seus pontos a melhorar e não somente pensando em estabelecer metas de vendas. Metas de crescimento pessoal também são muito importantes!

Segundo estudos, para que algo se torne um hábito é necessário que seja repetido 21 vezes, no mínimo. E isso serve como um puxão de orelha para o líder, que deve acompanhar com regularidade, acompanhar seus resultados e evoluções.

Investir em áreas de convivência, viagens e almoços com o CEO, são alguns exemplos para promover pontos de contato, que é muito importante para solidificar e criar vínculos de convivência entre os funcionários e gestores.

Esse processo demanda sim , muito tempo. Mas é necessário para que se atinjam resultados expressivos. ‘’O hábito faz o monge’’, dessa mesma maneira o hábito faz um líder melhor, no caso, retendo talentos e valorizando a parte da sua empresa que mais importa: as pessoas.

 

Fonte: http://congressoemfoco.uol.com.br/noticias/como-motivar-no-trabalho-os-jovens-das-geracoes-y-e-z/

Este post tem 2 comentários

  1. gostaria de um emprego por gentiliza

Deixe uma resposta

Fechar Menu
Close Panel