“Para ganhar é necessário gastar”, essa frase causa estranheza de primeira impressão, mas já é conhecido por gestores de empresas que para ter retorno financeiro é preciso que haja investimentos.

Em um mercado cada vez mais competitivo o diferencial entre candidatos e, até entre empresas, tem como base o capital intelectual como diferença competitiva , não somente o serviço ou produto.

A maneira como esse produto chega ao consumidor, após a compra e o desenvolvimento do  pós-venda (resolução de possíveis problemas e dúvidas), e o relacionamento são questões cruciais para que um cliente volte a fazer negócios com a sua empresa.

Além de trabalhar com o seu cliente externo, é necessário que o seu cliente interno esteja ciente de todo esse processo. E dentro desse processo, perceba que existe um retorno por parte da organização investindo em sua capacitação.

A questão é que a educação corporativa custa dinheiro, um investimento altamente necessário, indispensável com a geração Z. É compreendido como uma valorização de um trabalho que vem sendo executado, somado à educação corporativa facilita o desenvolvimento de sua função.

Depois é necessário acompanhar os resultado e mensurar o investimento que foi feito. Dando feedback ao jovem de como isso impactou no seu método de trabalho. O gestor deve acompanhar a evolução do jovem pós educação corporativa.

É necessário que gestores de Rh e gestores das empresas compreendam a educação corporativa como  um investimento. Somado à políticas de retenção de talentos, é um reforço e estímulo que leva a resultados.

Deixe uma resposta

Fechar Menu
Close Panel