A comunicação empática se baseia na empatia produzida entre os interlocutores, também respeito e reconhecimento ao outro. A maior vantagem desse tipo de comunicação e amenizar as pequenas guerras do dia a dia, que gestos agressivos, palavras duras e tom de voz excedido podem gerar.

A imposição de maneira ríspida nem sempre é melhor jeito de se fazer entender. Falar com um tom de voz parecido ao do ouvinte e saber ouvi-lo quando expressa uma opinião  são bons caminhos para uma compreensão mais exata. Provando sua eficiência nas relações e laços pessoais gerados no decorrer dos dias de trabalho.

Aqui no Camp Oeste os mentores por instinto usam esse tipo de comunicação com os jovens, parceiros e sociedade, servindo como um espelho, eles ouvem e são ouvidos, respeitando a individualidade de cada um, valorizando suas opiniões e os ajudando a compreender como é importante comunicar-se assim, tanto no trabalho quando na vida pessoal.

Na foto acima funcionários do Camp Oeste Lapa participando de um treinamento “Aprimorando a Comunicação Interpessoal através da Pedagogia da Cooperação”, ministrado por Everson Basili, projeto Dentro da Cena.

Deixe uma resposta